Surfe: Weston-Webb tentará vaga em Tóquio pelo Brasil

Surfista é filha de pai inglês e mãe brasileira

Publicado em 02/05/2018
Tatiana Weston-Webb

A surfista Tatiana Weston-Webb anunciou, em seu Instagram, que disputará a vaga olímpica para Tóquio-2020 pelo Brasil. Isso porque a atleta, apesar de ser filha de pai inglês, tem mãe brasileira. A decisão, em tramite desde janeiro de 2018, ocorreu após muitos contatos com a Confederação Brasileira de Surf (CBS), o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e a World Surf League (WSL).

A atleta revelou o sonho de disputar os Jogos Olímpicos competindo pelo Brasil, da mesma forma que o COB e a CBSurf têm todo o interesse na participação dela no processo de classificação para os jogos”, ressaltou o Diretor de Esportes do COB, Jorge Bichara, em entrevista ao site da ESPN.

 

Hoje estou animada em anunciar que, seguindo em frente, estarei representando o Brasil tanto no WSL Championship Tour quanto na preparação para os Jogos Olímpicos de 2020 em Tóquio. Esta é uma decisão importante para mim e sobre a qual estou muito empolgada. A maioria das pessoas não sabem que meu pai é da Inglaterra e minha mãe é do Brasil. Me sinto verdadeiramente abençoada por ter sido criada na linda ilha do Kauai - tanto a comunidade quanto as ondas tiveram um papel importante na formação de quem eu sou como surfista e como pessoa. Eu sou muito grato por isso, mas como todos vocês sabem. O Brasil é o país a onde nasci e sempre fez parte de quem eu sou e, recentemente, fui abordada pela Confederação Brasileira de Surf e pelo Comitê Olímpico Brasileiro, com a oportunidade de representar o Brasil. Sempre foi um sonho meu competir nas Olimpíadas e quando o surfe foi anunciado como um esporte olímpico oficial, eu sabia que meu sonho tinha uma chance de se tornar realidade. O Brasil possui grande parte do meu coração. Eu tenho família, amigos e uma quantidade incrível de apoio lá. É um lugar que sempre me fez sentir em casa. Estou muito orgulhosa de representar um país tão incrível com tanta paixão e dedicação pelo nosso esporte. Embora essa mudança me dê a oportunidade de representar o Brasil em 2020, todas as vagas têm que ser conquistadas e eu vou tentar o meu melhor para me qualificar como um dos poucos surfistas capazes de representar seus países nas Olimpíadas. Eu me considero muito feliz por ter o apoio dos fãs do Havaí, do Brasil e do mundo. Obrigada a todos por entender, respeitar e apoiar minha decisão. So today I’m excited to announce that, moving forward, I will be representing Brasil on both the WSL Championship Tour as well as in preparation for the 2020 Olympic Games in Tokyo. This is a major decision for me and one that I’m really excited about. Most folks aren’t aware that my Dad is originally from England and my Mom is originally from Brasil. Brasil is where I was born, but I feel truly blessed to have been raised on beautiful Kauai - both the community and (please read the rest below)

Uma publicação compartilhada por Tatiana Weston-Webb (@tatiwest) em

No ranking mundial, Tatiana está  na quarta posição da primeira divisão da WSL e foi vice-campeã da etapa de Bells Beach, na Austrália, em março deste ano. Em maio (11), a atleta defenderá o Brasil na etapa de Saquarema, no Rio de Janeiro. “No final das contas, ela, como qualquer outra surfista brasileira, terá que conquistar sua vaga dentro d’água, competindo nas provas classificatórias para os próximos jogos olímpicos”, afirmou presidente da CBSurf, Adalvo Argolo.

No dia 8 de maio, antes da etapa do WCT em Saquarema, o COB e CBSurf vão anunciar o projeto do surfe para Tóquio 2020.

Foto: Reprodução/Instagram