Praticar exercício em local poluído pode prejudicar a saúde

Ambiente com alta emissão de carbono é nocivo ao pulmão e às artérias

Publicado em 14/12/2017
Mulher correndo na cidade

Praticar exercício em local poluído pode prejudicar a saúde em vez de fazer bem a ela. Foi o que mostrou um novo estudo publicado recentemente no periódico científico The Lancet. Essa revelação mostra que a atividade física pode não trazer benefícios quando feita em ambiente inadequado.

Para o estudo, feito pelos pesquisadores da Imperial College London, no Reino Unido, e da Universidade Duke, nos Estados Unidos, foram recrutadas 119 pessoas acima de 60 anos. Entre elas, 40 eram saudáveis, 40 tinham doenças pulmonares crônicas e 39 tinham aterosclerose coronariana, um acúmulo de gordura nas artérias.

Os participantes foram instruídos a caminhar, durante duas horas, por diferentes locais de Londres, na Inglaterra. Depois de três a oito semanas, os grupos foram invertidos, alterando a rota. No fim dos testes, foram medidas as concentrações de poluentes em cada ambiente, assim como a capacidade pulmonar de cada um, falta de ar, chiado ao respirar, tosse e pressão sanguínea.

Mesmo os participantes saudáveis mostraram resultados ruins quando analisados após a caminhada em ruas mais movimentadas. Aqueles que já tinham doenças como bronquite e enfisema mostraram uma piora dos sintomas pulmonares. Os portadores de aterosclerose tiveram as mesmas reações, além do aumento da rigidez arterial.

De acordo com os pesquisadores, esses resultados podem ser explicados pela alta emissão de gases poluentes, característica muito comum de ambientes urbanos. O mesmo pode se apresentar em jovens que praticam exercícios nesses locais.

Os estudiosos alertam que os riscos estão associados à exposição aos poluentes do ar durante o treino e não à prática de atividades físicas em si. Por isso, uma opção é procurar lugares menos poluídos ou locais fechados.

Foto: Freepik