Ganhador de três medalhas olímpicas no Rio de Janeiro, Isaquias Queiroz perdeu um dos rins ao completar 10 anos de idade. Ao subir em uma árvore, perdeu o equilíbrio e caiu em cima de uma pedra. Mas, mesmo com um rim ele conseguiu ter um dos melhores rendimentos da delegação brasileira na competição e conquistar duas pratas e um bronze. 

Médicos acreditam que, quem possui apenas um rim pode viver normalmente como qualquer outra pessoa. Isso acontece, pois o órgão que permanece acaba aumentando de tamanho, sofrendo a chamada hipertrofia, conseguindo aumentar as funções para compensar o rim perdido.

Especialistas também informam que quanto mais cedo a pessoa perde o rim, mais chances ela tem de se recuperar, como no caso de Isaquias. Sendo assim, o paciente deve apenas fazer um acompanhamento, para evitar doenças como diabetes ou pressão alta.

É preciso criar uma rotina para fazer exames de sangue, urina e imagem de ultrassom sempre que possível, além de manter o controle da pressão arterial e do índice glicêmico. Os casos mais comuns de retirada de um dos órgãos ocorrem devido a transplantes, tumores, pedras nos rins e traumas.

Outros cuidados básicos também são válidos: 

- Medir a pressão arterial
- Fazer exames de sangue e urina
- Tomar muita água
- Dieta com pouco sal - o correto é comer 1 grama no almoço e 1 grama no jantar

Seguindo à risca todas essas informações, os médicos garantem que, é possível praticar esportes e ter uma vida normal com apenas um rim. 

Foto: Divulgação