A NBA continua aumentando a folha salarial das equipes, afinal, mais um teto salarial foi estabelecido no novo acordo trabalhista dos jogadores. Depois da temporada de 2011-12 quase ir por água abaixo, a relação entre executivos e jogadores ficou bem mais solta e desde então as cifras aumentaram consideravelmente. Para se ter uma ideia, a média salarial atual, de 5 milhões de dólares anuais, deve pular para 9 milhões na próxima temporada.

A folha salarial total das franquias deverá ter o gigantesco teto de 102 milhões de dólares, o que aumenta ainda mais o poder de fogo dos times na hora de disputar um jogador. Salários como o de Mike Conley, armador do Memphis Grizzlies, que recebe mais de 30 milhões de dólares por ano, devem se multiplicar. O bom jogador se destaca na liga, mas foi um choque sua assinatura do maior contrato da história da NBA, depois superado pelo vínculo de LeBron James com o Cleveland Cavaliers.

O novo CBA (Collective Bargaining Agreement) não fala apenas sobre dinheiro, mas também faz restrições aos jogadores em suas vidas pessoais. Certas práticas foram proibidas, como portar arma de fogo, usar fogos de artifício, utilizar trampolins e andar de jet ski ou hoverboards (aqueles skates que parecem flutuar). O uso de drogas, substâncias proibidas e violência doméstica continuam a ser repudiados da mesma maneira e não possuem tolerância.

Foto: Divulgação