GP do Brasil de Fórmula 1 pode sair de SP em 2018

Decisão dependerá dos resultados eleitorais

Publicado em 14/11/2017
GP do Brasil de Fórmula 1 Interlagos São Paulo

O GP do Brasil de Fórmula 1 pode sair de São Paulo a partir dos resultados das eleições presidenciais de 2018. De acordo com Tamas Rohonyi, promotor do GP em entrevista ao Estadão, a renovação do contrato vai depender de uma “decisão política”. 

Um evento deste tamanho, como a Fórmula 1, uma Copa do Mundo ou os Jogos Olímpicos, seja aqui ou na China, dependem essencialmente de decisões políticas, e não esportivas ou econômicas. Apenas políticas”, ressaltou.

Questionamentos como a possível saída de João Doria da prefeitura e a disputa presidencial podem afetar o futuro do GP, e por isso o promotor do GP acredita que a negociação deve iniciar após as eleições.

O processo de privatização do Autódromo de Interlagos impede o começo das conversas pois a organização não sabe quem será o novo proprietário. De acordo com a previsão inicial do prefeito, o circuito seria leiloado até abril.

Rohonyi ainda admitiu que há possibilidade de levar a corrida para fora de São Paulo. “Temos dois ou três planos de contingência. O prefeito nos disse que devemos ficar aqui e eu respondi: só vamos ir para outro lugar se o senhor nos expulsar de São Paulo”, declarou.

Os locais cogitados são Florianópolis, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador. Mas o promotor lembrou que uma decisão política também poderia alterar tudo. “Se amanhã um presidente dizer que quer o GP em Brasília, pronto, está feito”, afirmou.

Foto: Reprodução/Facebook