Pepe Castro, atacante argentino dos anos 70 e 80, admitiu que a Argentina jogou dopada contra o Brasil na Copa América de 1979, quando alguns jogadores de sua equipe tomaram “pastilhas'' na véspera do jogo no Maracanã. A revelação foi feita em entrevista à revista argentina El Gráfico, e divulgada no Brasil pelo UOL.

Segundo Pepe, no dia anterior ao jogo, em um quarto, os referentes perguntaram quem iria tomar pastilhas. "Pedrito Larraquy e eu nos negamos", lembra o ex-atleta.

Na entrevista, o jornalista questiona se Pepe sabia o que eram as pastilhas. "Antes do jogo, o que iam dar? Mentho-lyptus? No fim, fiquei no banco. Vinha de arrebentar contra a Bolívia na altitude. Contra o Brasil era titular durante toda a semana, o jogo seria mostrado nos cinemas de Buenos Aires, toda minha família foi ao cinema, mas depois desta conversa me tiraram.''

Na ocasião, o Brasil venceu a Argentina no Rio por 2 a 1, em um Maracanã lotado com 130 mil pessoas. Os gols foram de Zico, Tita e Coscia – substituto de Castro, que entrou aos 17min do segundo tempo. Na partida de volta, em Buenos Aires, houve empate por 2 a 2 - gols de Sócrates (dois), Passarella e Ramón Díaz. Sem sede fixa, a Copa América 1979 foi vencida pelo Paraguai contra o Chile.