EUA devolvem mais de 80 medalhas com defeito da Rio-2016

Premiações apresentaram indícios de ferrugem

Publicado em 24/05/2017
EUA devolvem mais de 80 medalhas com defeito da Rio-2016

Muito elogiadas pelo belo design desde a sua apresentação, as medalhas distribuídas no Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, voltaram a ser um dos temas de discussão entre críticos e defensores do evento. Isso porque, nesta semana, mais de 80 unidades conquistadas pela delegação norte-americana foram encaminhadas ao Comitê Olímpico dos Estados Unidos por conta de defeitos.

Entre os atletas que foram “premiados” está Kyle Snyder, ouro na luta livre, cuja medalha começou a descascar. O mesmo aconteceu com Kerri Walsh-Jennings, do vôlei de praia, que ficou com o 3° lugar na competição. As federações de basquete e natação também reportaram os mesmos desfechos com alguns de seus atletas, de acordo com informações da Associated Press.

O diretor-executivo de comunicação da Rio-2016, Mario Andrada, alega que o problema pode ter sido originado por conta de descuidos no manuseio dos objetos ou quedas, que poderiam ter danificado o verniz. No total, 5130 medalhas foram distribuídas entre as duas competições.

Capa: Rio 2016/Reprodução